Como utilizar exercícios de hipertrofia para emagrecer?

O que digo não é uma mera especulação, mas sim o reflexo de muitas e muitas sérias pesquisas que são realizadas pelo mundo inteiro buscando investigar todas as glórias que esta atividade física é capaz de proporcionar ao ser humano.

Os exercícios com pesos são reconhecidos como os mais eficientes para modificar favoravelmente a composição corporal. Para isso, ocorre o aumento de massa muscular, o aumento da massa óssea calcificada, e a redução da gordura corporal. O principal determinante do processo de mobilização da gordura corporal é o balanço calórico negativo. Como o tecido adiposo é a principal forma de reserva de energia do organismo, compreende-se que quando faltam calorias na alimentação para suprir a demanda energética, ocorre mobilização de gordura corporal.

A contribuição dos exercícios físicos em geral para o processo de emagrecimento vem do aumento no gasto calórico diário, e do estímulo ao metabolismo, cujos níveis de atividade tendem à redução durante dietas pouco calóricas. No caso da musculação, além desses efeitos, ocorre o aumento da taxa metabólica de repouso devido ao aumento da massa muscular, ou seja, o seu gasto calórico natural aumenta mesmo durante o repouso enquanto assiste a uma novela ou até durante uma noite de sono.

Acredita-se que a tendência das pessoas engordarem com a idade seja em grande parte devido à redução da taxa metabólica basal decorrente de perda progressiva de massa muscular. Numerosos estudos documentam redução do tecido adiposo estimulada pelos exercícios com pesos, nos mesmos níveis dos que ocorrem com os exercícios aeróbios (caminhada, corrida, ciclismo, etc). Alguns trabalhos sugerem superioridade a longo prazo dos exercícios com pesos para o objetivo de redução da gordura corporal, em função do aumento da massa muscular. O tipo de “combustível” utilizado pelo corpo durante os esforços parece não ter maior importância no processo de emagrecimento, visto que ocorre interconversão metabólica entre eles no período que se segue aos exercícios.

Quando uma pessoa realiza exercícios aeróbios ocorre mobilização de gordura durante a atividade, cuja produção energética depende em grande parte dos ácidos graxos. Durante a musculação, a produção energética depende quase que exclusivamente de substâncias chamadas fosfocreatina e glicogênio. No entanto, este tipo de trabalho propicia emagrecimento no período pós-exercício, quando toda atividade metabólica ocorre às custas de energia aeróbia proveniente, na sua maior parte, dos ácidos graxos do tecido adiposo.

Um aspecto que pode ser mal interpretado quando se comparam os efeitos dos exercícios com pesos e dos exercícios aeróbios na redução da gordura corporal, é que o aumento de massa muscular pode compensar em peso a diminuição do tecido adiposo. Nesse caso, deve-se ter a consciência de que a composição corporal está mudando favoravelmente no sentido da saúde, da aptidão física e da modelagem do corpo. Afinal, a musculatura adquirida é responsável por uma melhora estética e uma maior remoção de gordura.

Deixe uma resposta